Arquivo de setembro, 2008

Conforme novos aplicativos vão sendo instalados no computador, a tendência é que seja preciso mais tempo para ligá-lo. A razão é simples: por padrão, muitos programas se auto-configuram para iniciar automaticamente, junto com o sistema operacional. Em resposta a dúvidas de leitores, o WNews dá dicas de como desativar a inicialização de softwares em máquinas com o Windows.

Além de carregar o sistema operacional, o PC precisa abrir todos esses aplicativos, que ficam rodando em segundo plano e geralmente aparecem na barra de tarefas, ao lado do relógio. Isso exige um tempo maior para inicializar o Windows, e o computador também fica mais lento, já que eles tomam uma parte da memória RAM disponível. Assim, editar textos ou navegar na internet pode exigir mais tempo e paciência do usuário, principalmente se a máquina for antiga e com uma configuração não muito potente.

Soluções

Mas, para quem enfrenta esse problema, existem soluções. A mais simples é ficar atento na hora de instalar um novo programa. Veja se ele oferece a opção de carregamento automático e, se for o caso, basta desmarcá-la. O software será instalado normalmente, mas vai ser aberto apenas quando você quiser.

Outra saída, um pouco mais trabalhosa, é fazer a configuração de forma manual, via utilitário de configuração do sistema. Para abri-lo, no Windows XP, basta clicar em Iniciar, Executar, digitar “msconfig” (sem as aspas) e apertar Enter. Se estiver usando o Vista, basta digitar o comando na barra de pesquisas e pressionar a mesma tecla.

Leia matéria completa clicando aqui

Fonte: WNews

Anúncios

Apagar arquivos acidentalmente. Quem nunca sofreu com isso? Deletar um arquivo por engano, movido por impulso – talvez buscando mais espaço no HD – ou mesmo distração é algo que a maioria dos usuários já sofreu. Apesar de a situação ser desagradável não entre em desespero. Já há formas de contornar este tipo de incidente.

Quando se exclui um arquivo pelo Windows e em seguida limpa a lixeira, ele não é eliminado do computador. Ele continuará gravado em seu disco rígido até que o espaço ocupado seja utilizado por outro arquivo, ou seja, ainda existirá “fisicamente”.

Como o arquivo continua gravado, é possível recuperá-lo. Porém, antes de começar a tentativa de restauração dos dados deve-se levar em conta que quanto mais vezes você gravar arquivos no disco rígido, mais difícil será reavê-los, pois há a possibilidade de o Windows sobrescrever as informações.

O sistema operacional não leva em conta se o arquivo deletado é antigo ou novo, apenas grava os novos dados no primeiro espaço que encontra e isso pode atrapalhar a recuperação das informações, mesmo das que foram recentemente perdidas. Portanto, é recomendável não instalar nada novo em seu disco nem desfragmentá-lo, pois isto diminui muito as chances de restauração.

Resgate dos arquivos

Há duas maneiras para restabelecer seus arquivos. Uma delas são os programas específicos de restituição de dados. Estes aplicativos (muitas vezes gratuitos) tentam recuperar os arquivos lendo todas as trilhas do disco rígido que aparentemente estão vazias, listando tudo o que encontram. Por serem grátis, estes aplicativos normalmente trazem restrições e limitações, e de modo geral não recuperam arquivos quando há problemas mais graves, como danos físicos no HD.

Leia matéria completa aqui

Fonte: WNews