Posts com Tag ‘história’

1 – A Fundação Linux liberou um vídeo comemorando os 20 anos de Linux. Confira.
Linux comemora 20 anos com vídeo que conta a história do sistema

http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2011/04/linux-comemora-20-anos-com-video-que-conta-historia-do-sistema.html

2 – Um texto bem realístico sobre o mundo do SEO, falando sobre concorrência desleal e falsas promessas na hora de fechar serviços da área.
Como não vender SEO

http://www.buscarseo.com.br/seo/como-nao-vender-seo/

3 -Só posso dizer Amém! Que os pecadores paguem por seus erros. 🙂
Revista do Vaticano diz que hackers “estão em uma missão de Deus”

http://tecnoblog.net/61782/hacker-missao-de-deus/

4 – Uma matéria básica especulando sobre as melhorias que poderão ocorrer nos datacenters, chamados de Nuvem. É, estraguei a coisa né, pois é, não é nada armazenado nas nuvens, nem tem como né, são datacenters que disponibilizam seus serviços para que você possa acessá-los de qualquer lugar. Mas se fosse nas nuvens, também seria bem legal. 😉
Qual o futuro da computação em nuvem?

http://olhardigital.uol.com.br/produtos/central_de_videos/qual-o-futuro-da-computacao-em-nuvem#|0|0|14|99

5 -Tomara que isso por fim vá para frente. Afinal, eu pago R$ 99,00 para ter 650kb aqui em minha loja. Se tiver 1 Mega por R$35,00 vou rir demais. Pago R$ 50,00 só pra ajudar. 🙂
Dilma quer banda larga popular de pelo menos 1 Mega

http://tecnoblog.net/62036/banda-larga-popular-1-mega/

6 – Um texto bem esclarecedor sobre a realidade do que falam em jogos virtuais, que sempre aparecem como vilões em episódios como o de Realengo, onde o escritor se esquece que o individuo era humilhado por outras pessoas, possivelmente tem algum disturbio ou algo do tipo, mas sempre abre uma brecha pra falar que o individuo jogava tal jogo virtual que é considerado violento e tal, está aqui uma explicação com estudos complexos, feitos por profissionais de renome para mostrar a verdade do fato.
Gamefobia – Como Ignorar Mazelas Sociais e a Pequenez Humana

http://www.acigames.com.br/2011/04/gamefobia-como-ignorar-mazelas-sociais-e-a-pequenez-humana/

7 – 12 preciosas dicas para que você possa se organizar melhor no dia a dia, para perder o menos prazo possível com distrações e ter um dia e uma vida mais produtiva.
Produtividade pessoal: 12 dicas para começar hoje mesmo

http://www.efetividade.net/2011/04/11/produtividade-pessoal-12-dicas-para-comecar-hoje-mesmo

8 – A poucos dias foi lançado o novissimo e revolucinório GNOME 3, muitas opniões a favor, muitas contra, mas uma coisa é certa, ele promete muito, mas como está com algumas limitações de personalização, já começaram a aparecer customizações para alterarmos o novo Gnome, como todo começo é dificil não pense que nada automatizado por agora, é na “unha” mesmo. Confere ai.
Customizing the GNOME Shell

http://blog.fpmurphy.com/2011/03/customizing-the-gnome-3-shell.html

Aos 23 anos que venho entender completamente o porque de muitos profissionais em informática indagarem que a profissão que levam causa muito estresse, e vou tentar relatar alguns pontos que levam a esta situação.

Quando iniciei profissionalmente na informática, aos 15 anos – foi quando obtive meu primeiro certificado de Técnico em Manutenção de Micros – era tudo muito legal, eu estava aprendendo muita coisa, descobrindo outras, e repassando o que eu obtive de conhecimento para quem de interesse, era legal, era interessante, chegava a ser até mesmo desafiador, foram passando os anos, as coisas foram se repetindo, pouca coisa mudando, chegou o momento de optar por um curso na faculdade que eu gostaria de fazer, e adivinhem, não, não foi nada ligado a informática, foi Direito, isso aos meus 17 anos, apenas 2 anos trabalhando na informática e já sabia que ali não seria uma área muito interessante para mim. Passei na faculdade e 2 anos depois tive que largar os estudos, pra levar minha empresa mais a sério, afinal, ali estava algo que me interessava muito, o mundo dos negócios, infelizmente tive que parar com as atividades da empresa também, e voltei algum tempo após para a informática, é, ali estava uma área que eu não gostava muito, mas que me dedicava bastante a conhecer e aprender sobre ela, conclusão, eu sempre me dei bem com a tecnologia.

Recebi uma proposta interessante para dar aulas de informática básica em outra cidade, pensei bem, até aquele momento nunca havia dado aulas, muito pelo contrário, achava até mesmo que não tinha paciência para fazer isso, mas aceitei o convite, afinal, era uma grana interessante e um desafio melhor ainda – e pessoalmente, adoro desafios -, eram 13 horas de trabalho diários, e com isto conheci bastante pessoas. Com o tempo fui ganhando território na cidade, onde até então contava apenas com 1 pessoa que fazia a manutenção dos computadores de toda a cidade, fui aos poucos pegando um servicinho aqui, outro ali, uma indicação aqui, outra lá, um cartão meu em um canto, em outro e assim fui sendo conhecido pelo meu trabalho em informática, até os dias de hoje.

Já razoavelmente conhecido na cidade, foi que começou a me aparecer certas coisas que antes nem mesmo me tocava, devido a não periodicidade com que aconteciam, como já tinha uma boa gama de clientes e meu telefone foi sempre o mesmo desde que cheguei na cidade, começou a aparecer mais serviço que eu conseguia atender, até ai, tudo bem, agenda um aqui, outro ali, faz um serviço mais rapidinho pra poder atender mais um cliente, fica ate de madrugada por diversas noites por conta de solucionar e entregar a tempo o que foi pedido, até aí tudo normal, mas sempre aparecem aquelas “urgências mortais”, parece até que alguém vai morrer se o computador não funcionar o som, em pleno sábado às 20 horas, é aí que eu entro, ou melhor, é aí que todos querem que nós – os “caras da informática” – entremos.

Nós trabalhamos o dia todo, como qualquer outra pessoa, muitas das vezes dedicamos horas extras do nosso dia de trabalho para poder conseguir atender todo o serviço, mas as pessoas ainda assim se esquecem de que o “cara da informática” também se alimenta, namora, descansa, tem seus momentos de lazer, sabe falar sobre inúmeras outras coisas além de tecnologia e informática.

Acordo às 8 horas da manhã – o que é madrugada ainda pra mim – pra trabalhar o dia todo, até as 17 ou 18 horas, até mais dependendo da demanda, volto pra casa pra poder descansar e já me deparo com algum recado, ou telefonema, ou até mesmo a pessoa em minha casa a espera, perguntando se eu posso arrumar o computador dela que deu problema, muitas vezes um “Dê ok e pronto” já resolveria, sem eu ter de sair de minha casa novamente, pra perder tempo e ir a residência de uma pessoa, mas a única coisa que nos falam é, “deu problema”, “aquele computar é uma mer…”, “aquilo não funciona”, e outras coisas mais. A pessoa presta tanta atenção no que acontece que não sabe nem mesmo nos explicar o que aconteceu, quando aconteceu e se foi apenas uma vez ou toda vez acontece, afinal, o “cara da informática” pode ir lá as 21 horas, após um dia cansativo de trabalho, pra resolver o problema. O “cara da informática” pode atender os problemas no seu computador no horário do seu almoço, sim, ele pode, afinal, ele não almoça, ele nem mesmo sabe o que é isso, ele pode ir a sua casa quando você chegar do trabalho, afinal, de nada custa ele atender um cliente após o seu expediente de trabalho. E ai do “cara da informática” cobrar a mais por fazer atendimento após o horário de trabalho dele.

Se o computador deu problema em pleno sábado às 19 horas, porque não ligar para o “cara da informática” e atrapalhar ele em seu horário de descanso, namoro ou lazer, pedindo com aquele jeitinho todo humilde para que ele venha consertar o computador imediatamente, porque a pessoa tem que conversar com o namorado pelo MSN, ou mesmo saciar o vicio em dar uma espiadinha no Orkut alheio, isso é muito mais importante para a pessoa e nosso – meu –  namoro que se dane, meu futebol no fim de semana que se lasque, afinal, o “cara da informática” não vai se importar se eu levar o meu notebook lá no campo pra ele dar uma olhadinha e consertar o meu problema, ele é o “cara da informática”, vai fazer isso, eu sei.

A pessoa acorda cedo, começa a trabalhar no seu computador e as 7:15 o danado do computador trava, não dá outra, a pessoa não pensa 2 vezes em ligar para o “cara da informática” naquela mesma hora, pra ele poder ir até onde ela esta para resolver o problema. A pessoa só se esquece que enquanto ela foi dormir às 22 horas, assim que a novela acabou pra acordar as 6, o “cara da informática” foi dormir as 4 da madrugada pra poder entregar a tempo um serviço que já estava quase atrasado. Mas do que importa né, o “cara da informática” nem mesmo precisa dormir, ele é uma maquina igual às coisas com a qual trabalha.

Espero que depois disto, aprendam que o “cara da informática” também tem seus momentos, e não é porque ele trabalha com informática que quando está em seu horário de lazer ele tem de gostar de comentar sobre informática com outras pessoas e ficar sabendo daquela noticia que pra você é nova, mas que ele já sabe que aconteceria a pelo menos 1 mês atrás, e não se assuste se ele não te der atenção quando você começar a comentar sobre tecnologia com ele, talvez ele não esteja a disposição para esta conversa naquele momento, tente uma outra hora, quem sabe em horário comercial. ;]

É isto, eu sou um “cara da informática”, como outros muitos, mas como todos estes eu me alimento, descanso, namoro, durmo, me estresso, me esqueço e não estou disponível 24 horas no dia para falar de informática ou consertar o computador alheio. Espero que entendam que como um humano qualquer, nós, os “caras da informática” também nos interessamos por outras coisas além daquilo com que trabalhamos. Lembre-se disto.

Abraços do “cara da informática”.

*Este post foi formulado em cima de fatos ocorridos comigo, durante minha vida nesta atividade. Conte também algumas de suas histórias.